SEJAM BEM VINDOS AO BLOG "DONA MOCINHA DO BRASIL"


"Dona Mocinha do Brasil" A LOJA

Na loja física DONA MOCINHA DO BRASIL temos peças artesanais de várias regiões do Brasil, em barro, madeira, ferro, tecido, fibra, tear, cabaça, marchetaria, cerâmica pintada a mão e ... muito mais!!!
Também peças decorativas para jardins e varandas e p
eças decorativas e utilitárias para a sua casa.

Rodovia Bunjiro Nakao Km 46,3 - sentido Ibiúna - no estacionamento do Império do Milho, a 700 metros da Rod. Raposo Tavares - Vargem Grande Paulista, logo após Cotia.


ABRIMOS AS SEXTAS, SÁBADOS, DOMINGOS E SEGUNDAS das 12:00 h às 19:30 horas.
FECHADO AS TERÇAS, QUARTAS E QUINTAS - p/ reposição de mercadoria.

Se tiver dúvidas me ligue, Audeni 15 98102-4215 Tim whatsapp, OU 11 99873-9101 Vivo whatsapp.
Ou mande e-mail:

audenisilva@gmail.com

LOCALIZADOR

LOCALIZADOR
VEJA COMO CHEGAR NA LOJA, É MUITO FÁCIL!

TRANSLATE

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

CASAS DO BRASIL - UM BANGALÔ IMERSO NA NATUREZA

Integrada na mata, este bangalô é o fruto do amor de um casal de ingleses por Parati.

Venderam uma propriedade na França p/ com o dinheiro reformar uma casa que havia no terreno e contruir uma edícula para hóspedes.

A intenção: passarem 3 meses do ano na cidade.

Um pedido ao arquiteto: queriam uma edícula que passasse a sensação de estar imersa na natureza.

Conseguiram o feito, a ausência de vidros nas janelas deixa a paisagem aflorar, se sente ao ar livre mesmo dentro da edícula.

Não tem energia elétrica, só a solar.

O chuveiro a céu aberto dá vista p/ o mar e tem água quente que chega por uma tubulação de cobre conectada ao aquecedor a gás, as paredes são de bambú amarradas com sisal e receberam tratamento.

Elevada por pilares - de canela preta - a umidade passa longe.

Somente pequenas intervenções foram feitas no terreno - para construção de escadas. Em cidades tombadas é proibido alterar o corte do terreno em mais de 30%.

Enquanto a casa principal não está pronta, os donos curtem o bangalô e torcem p/ que a reforma demore.











Nenhum comentário: