SEJAM BEM VINDOS AO BLOG "DONA MOCINHA DO BRASIL"


"Dona Mocinha do Brasil" A LOJA

Na loja física DONA MOCINHA DO BRASIL temos peças artesanais de várias regiões do Brasil, em barro, madeira, ferro, tecido, fibra, tear, cabaça, marchetaria, cerâmica pintada a mão e ... muito mais!!!
Também peças decorativas para jardins e varandas e p
eças decorativas e utilitárias para a sua casa.

Rodovia Bunjiro Nakao Km 46,3 - sentido Ibiúna - no estacionamento do Império do Milho, a 700 metros da Rod. Raposo Tavares - Vargem Grande Paulista, logo após Cotia.


ABRIMOS AS SEXTAS, SÁBADOS, DOMINGOS E SEGUNDAS das 12:00 h às 19:30 horas.
FECHADO AS TERÇAS, QUARTAS E QUINTAS - p/ reposição de mercadoria.

Se tiver dúvidas me ligue, Audeni 15 98102-4215 Tim whatsapp, OU 11 99873-9101 Vivo whatsapp.
Ou mande e-mail:

audenisilva@gmail.com

LOCALIZADOR

LOCALIZADOR
VEJA COMO CHEGAR NA LOJA, É MUITO FÁCIL!

TRANSLATE

domingo, 23 de maio de 2010

QUE SAUDADE ...

Ontém falando de balada de sábado à noite me bateu uma saudade dos tempos de barzinhos e danceterias.
Na minha "aborrecência" morava e estudava em Pinheiros, o colégio era o Godofredo Furtado - entra burro e sai tarado, rsrsrs
Naquela época - nossa, sinto até cheiro a naftalina, rsrsrs - o point eram os barzinhos da Av. Henrique Schaumann.
De domingo à tarde a quadra da Rua João Moura entre a Artur de Azevedo e a Teodoro Sampaio era fechada para shows - tinha um barzinho lá chamado Clube do Choro que levava pessoal p/ cantar e tocar.
Era muito legal, mas muito meeeeeeeeeeeeesmo!!!
Nos divertíamos com tão pouco, eu e amigas tínhamos entre 14/15 anos e quase nada de dinheiro no bolso, o suficiente para uma coca-cola e uma porção de fritas no barzinho, e aquela coca e as fritas fazíamos durar horas, só para poder ficar mais naquele ambiente, aliás um ambiente adulto.
E as paqueras???, era muuuuuuito bom!!!

E ai ... crescemos, fomos p/ outro colégio, crescemos mais, fomos p/ a faculdade, começamos a trabalhar, continuamos a crescer, adquirimos responsabilidades, crescemos, casamos, crescemos, nos tornamos mães - algumas de nós - e continuamos a crescer, a trabalhar e hoje já crescidas ... sentimos saudades daquele tempo!!!

Recordar é viver ...

Nenhum comentário: